E Eu Morri

Em 15 de agosto de 1988, em decorrência de um acidente de trânsito eu morri. 

Sim, é real!

Chegando ao Céu, fui recebido por um simpático Senhor com barba branca na frente de um portão dourado e Ele me disse sorridente:

Seja bem-vindo Mário,
esta não é a sua hora,
você tem muitas coisas maravilhosas para viver ainda.
Volte...

E eu voltei.

Então, em vez de morrer eu não morri.

Não preciso de explicações de como isso aconteceu, apenas aconteceu. Na manhã seguinte já tinha que levantar cedo pra passar no vestibular.